O que esperar da devolução do meu imóvel alugado

imagem ilustrativa de devolução do imóvel alugado

Para quem tem um imóvel que não está sendo ocupado, o aluguel é um excelente negócio. Além de não deixar a casa ou o apartamento desocupado, é possível conseguir uma renda extra. Mas alguns cuidados são necessários para que essa operação seja realmente interessante. E um dos principais pontos de atenção é a devolução de apartamento alugado.

Confira, neste post, algumas dicas que selecionamos para que você não tenha surpresas ou prejuízos na devolução de apartamento alugado.

Vistoria

Embora a Lei do Inquilinato determine que o imóvel alugado seja devolvido nas mesmas condições em que o locatário o encontrou, a legislação não detalha quais são exatamente essas condições. Para isso, é preciso basear-se no contrato de locação e na vistoria prévia, que deve ser feita antes que o inquilino ocupe o imóvel.

E o principal documento para evitar problemas na hora da devolução de apartamento alugado é a vistoria. Nela, devem estar descritas as condições em que se encontrava o imóvel antes da assinatura do contrato. Entre os itens importantes estão o estado do piso, a parte elétrica, a pintura das paredes, a situação das portas, das janelas, das louças e dos metais.

O que for descrito na vistoria de entrada — que deve ser assinada pelo locador e pelo inquilino — é como o imóvel deve ser devolvido. Quanto mais detalhado for esse documento (com descrição dos itens e fotos), mais fácil será negociar os reparos necessários ao final do contrato.

Cobrança do inquilino

Ao reaver o imóvel, o proprietário pode cobrar do locatário a manutenção de itens estruturais do interior do imóvel como janelas, portas, torneiras e a pintura das paredes, por exemplo, pois todos esses itens devem ser devolvidos no mínimo em tão boas condições quanto as em que se encontravam no início da locação. Por isso, a vistoria de entrada é fundamental.

Contas e serviços

Também é uma obrigação do inquilino quitar as cobranças dos serviços fornecidos à casa ou apartamento durante todo o período da locação até a data da entrega do imóvel, ainda que não lançados ou vencidos, como luz, água e gás consumidos. Ele também deve cancelar todos os serviços extras que tenha solicitado enquanto residia no local, como internet e TV a cabo, por exemplo.

O que não é responsabilidade do inquilino

Há estruturas que, independentemente da vistoria de entrada, têm sua manutenção sob responsabilidade do proprietário. Em geral, são itens estruturais do imóvel como piso, telhado, grades de proteção e cercas elétricas. Quando ocorrerem danos nessas estruturas, a única obrigação do inquilino é informar ao proprietário, que deve arcar com os custos de manutenção e reparos.

Reparos

Geralmente as imobiliárias responsáveis pela intermediação do aluguel indicam ao locatário profissionais para efetuar os reparos necessários para a devolução de apartamento alugado. Mas isso não pode ser uma imposição. O dever do inquilino é restabelecer as condições em que encontrou o imóvel, executando os reparos por conta própria.

Lembre-se: uma forma de reduzir a probabilidade de problemas na hora da devolução de apartamento alugado é contar com a assessoria de uma imobiliária especializada nesse tipo de imóvel.

Quer mais algumas dicas de cuidados na hora de alugar o seu imóvel? Então confira este artigo e evite dores de cabeça no futuro!

Compartilhe, curta, recomende:

Deixe um comentário