8 cuidados para alugar o seu imóvel

imagem ilustrativa de alugar o seu imóvel

Se você sente uma certa insegurança ao alugar o seu imóvel, isso é bem compreensível pois, se ele pode ficar vacante por mais tempo que o necessário — acarretando custos que envolvem manutenção, impostos, condomínio e outros —, também pode ser, digamos assim, mal alugado.

Para que você, proprietário, contorne essa situação e consiga alugar o seu imóvel com maior segurança, é necessário tomar algumas atitudes que vão garantir a sua tranquilidade e o bom cuidado da sua propriedade.

Confira agora 8 cuidados que você deve ter ao alugar o seu imóvel:

1. Verifique o perfil do locatário e faça uma análise

Não há nada de errado em fazer uma busca dos antecedentes do locatário, pois ele será o responsável por cuidar do seu patrimônio. Vale a pena buscar por referências pessoais, checar pendências nos órgãos de proteção ao crédito e órgãos públicos tanto do executivo, quando do judiciário. É por meio da análise do perfil que você vai ter uma ideia de quem está querendo alugar o seu imóvel.

2. O contrato de locação deve ser feito por escrito

É muito comum que os locatários reivindiquem direitos estabelecidos em conversas; portanto, evite essas situações estabelecendo o contrato inteiramente por escrito. Nele, especifique os direitos e os deveres de ambas partes. 

3. Estabeleça uma forma de garantia da locação

Tendo em mente que toda segurança é sempre relativa e de que garantia de 100% não existe nunca, procure comparar a garantia oferecida pelo proponente com o perfil que ele apresentou na sua análise do item 1 acima. Elas combinam ou juntas perfazem um cenário interessante para você? Você acredita que será possível começar e terminar esse contrato de forma tranquila?

4. Cuidado com as inadimplências

Inadimplências costumam dar muitas dores de cabeça para quem aluga um imóvel, principalmente se as contas estão em seu nome. Para evitar isso, procure desvincular-se do máximo de serviços acessórios do imóvel como telefone, água, luz, gás, etc., obrigando que cada usuário contrate e seja responsável por eles individualmente. Esse é um primeiro ponto.

Quanto àquelas obrigações que são vinculadas ao imóvel, as chamadas propter rem, bem, mesmo que estivessem no nome de terceiros, de nada adiantaria porque elas acompanham o imóvel. Nesse caso você deve decidir como gerenciá-las, e terá que cuidar disso ou responderá pela inadimplência.

E por fim, a inadimplência mais fácil de detectar, a falta de pagamento do próprio aluguel. Tenha em mente que, para minimizar seus prejuízos, seja qual for a garantia locatícia contratada, é preciso uma estratégia de ação pragmática para cuidar de cada caso. Lembre-se que um processo de despejo, ainda que altamente desagradável e indesejável, às vezes é absolutamente necessário.

5. Defina bem a finalidade do aluguel do imóvel

Esse é um dos motivos que levam à má relação entre locatário e proprietário. Alguns inquilinos alugam os imóveis para fins residenciais, porém dão a eles destinação comercial, causando problemas e inconvenientes. Para que você previna problemas, defina claramente a finalidade da locação e seja pronto na correção de desvios.

6. Realize e documente vistorias

Antes de entregar as chaves para o locatário, faça uma vistoria rigorosa do imóvel. Liste tudo que for observado, destacando o que está em perfeito estado de conservação e o que não está também. Só assim ambas partes se resguardam de situações embaraçosas envolvendo danos, benfeitorias não autorizadas, dissenso sobre a presença ou ausência prévia de instalações e equipamentos, etc.

7. Somente entregue as chaves quando formalizar o aluguel

As chaves só devem ser entregues aos locatários quanto tudo estiver documentado e aperfeiçoado, especialmente o contrato, a garantia e a vistoria. Jamais antecipe a entrega das chaves, independentemente do motivo, pois isso abre margens para que o locatário descumpra as normas que você já estabeleceu. 

8. Conte com uma assessoria profissional

O relacionamento entre proprietário e locatário pode ser melhorado quando, entre eles, existe uma assessoria especializada na administração de locações de imóveis. Essa assessoria fica responsável por captar os inquilinos, verificar a documentação, cobrar e reajustar os alugueis, mas principalmente, oferecer soluções aos impasses, esclarecer dúvidas supervenientes, modular ânimos, mediar conflitos e harmonizar relações, tudo operando no sentido de assegurar a menor vacância média do imóvel, e quem sabe a melhor remuneração possível do seu capital.

As assessorias imobiliárias ajudam também a fiscalizar o uso do imóvel, a cuidar dos detalhes burocráticos e verificar a reputação do locatário. Elas ajudam até mesmo a evitar os inquilinos e fiadores profissionais, que são pessoas que alugam os imóveis para repassar a outras pessoas que não têm condições de alugarem sozinhas ou prestam falsa fiança a quem não tem como apresentar fiador idôneo. 

Agora que você já conhece os cuidados que devem ser tomados ao alugar imóveis, siga-nos em nossas redes sociais e fique por dentro do mercado imobiliário!

Compartilhe, curta, recomende:

Deixe um comentário