Corretor: saiba o que esperar do mercado imobiliário de São Paulo

imagem ilustrativa de mercado imobiliario de são paulo

São Paulo, a cidade mais populosa da América Latina, também é conhecida pela elevada atividade econômica e pujança de diversos mercados — entre eles, o imobiliário.

Dados divulgados pelo Departamento de Economia e Estatística do Secovi-SP apontam que foram vendidas um total de 1.507 novas unidades residenciais em outubro de 2016, número 35,5% superior a outubro do ano anterior. Porém, somando os números de janeiro a outubro, foram vendidas 12.324 novas unidades residenciais na cidade, um número 16,8% inferior ao total das vendas no mesmo período de 2015.

O ano de 2016 — não só em São Paulo, como em todo o país — teve pouca movimentação nos plantões de venda, porém, a tendência é que o mercado melhore em 2017. Para aproveitar esses “bons ventos” e evitar perder oportunidades, confira o que esperar do mercado imobiliário de São Paulo neste ano e prepare-se:

Previsão de queda na inflação e revalorização do imóvel.

2016 fechou com uma inflação de aproximadamente 7,2%. Para 2017, a previsão do mercado financeiro para a inflação é de 5,07%, (número divulgado pelo Banco Central no último Relatório Trimestral de Inflação). Isso pode impactar diretamente na valorização dos imóveis, ou pelo menos a redução das perdas  que vinham ocorrendo para a inflação, o que é excelente notícia para quem pretende vender.

Redução da taxa de juros

Juros altos inibem a capacidade e o apetite de pessoas físicas e de empresas para investir na compra ou na realização de novos empreendimentos, o que está relacionado aos menores números do mercado imobiliário de São Paulo no passado recente. Felizmente, de acordo com o mercado financeiro, a estimativa da taxa de juros em 2017 é de 11% e a tendência é melhorar nos anos seguintes, invertendo a tendência até então observada.

Crescimento do Produto Interno Bruto

O Produto Interno Bruto (PIB) também é um índice importante, e reflete o comportamento da economia brasileira. Nessa perspectiva, os números também são favoráveis: o Banco Central anunciou que o PIB deve crescer 1,3% em 2017.

O Fundo Monetário Internacional (FMI) estimou um avanço de 0,5% no PIB, comparando-o com as perspectivas nulas feitas nos últimos 2 anos de levantamento. Alejandro Werner, diretor do órgão para o hemisfério sul, diz que em 2016 a economia brasileira atingirá seu ponto mais baixo para ter um crescimento positivo em 2017.

Para aproveitar essa onda de boas notícias, é essencial ficar atento aos números sobre o mercado e se manter em constante aprimoramento profissional. Estudo, autoconfiança e dedicação o ajudarão a se destacar dentre os profissionais e a atenção às demandas de seus clientes não deve ser abandonado em momento algum.

É por meio do diálogo que você poderá entender realmente as necessidades deles e oferecer as melhores opções. Além disso, compartilhe dicas de planejamento financeiro. Muitas pessoas buscam alternativas mirabolantes para fazer com que a compra de um imóvel se encaixe em seu orçamento. Mostre a elas quais são as melhores e mais seguras opções para realizar essa compra

Ainda, conecte-se a uma corretora que garanta sua independência e te ajude a melhorar suas vendas!

Agora que você já sabe que o ano de 2017 reserva grandes oportunidades para o mercado imobiliário de São Paulo, não perca mais tempo e entre em contato conosco para aproveitá-las!

Compartilhe, curta, recomende:

Deixe um comentário