Conheça a tendência de morar em vilas

imagem ilustrativa de morar em vilas

A busca por moradias seguras, bem localizadas e que possuam um bom espaço para que as crianças possam brincar ou para que os moradores possam passar um tempo em família tem aumentado no Brasil. Seguindo essa tendência, morar em vilas se transformou em um verdadeiro sonho para as pessoas que acreditam nesses itens como fontes de maior qualidade de vida.

Também chamada de cohousing, esse tipo de vila surgiu na Dinamarca nos anos 70 e é muito comum em países da Europa e da América do Norte – Estados Unidos e Canadá, sendo novidade no Brasil. Aliás, digamos que nesse novo conceito, as antigas vilas ganham contornos mais modernos, conquistando quem procura por uma vida mais próxima à natureza, com privacidade e outras vantagens como compartilhamento de hortas orgânicas e outros equipamentos e áreas comuns.

Abaixo, você vai conhecer um pouco mais sobre as vilas e entender o motivo pelo qual esse tipo de moradia está conquistando quem deseja comprar ou alugar um novo imóvel. Acompanhe!

Como funcionam as vilas?

Apesar de as cohousing serem novidades no Brasil, a prática das vilas já é comum no país. Normalmente, os imóveis cercados por um portão em uma rua fechada são as escolhas de quem deseja ter segurança, porém não abre mão de morar em uma casa e garantir mais espaço e privacidade.

Nas vilas comuns, é possível encontrar portaria, segurança e casas individuais, podendo ser construídas de maneira padrão ou, no caso das mais tradicionais, com casas diferentes. No caso das cohousings, cada um possui sua casa ou apartamento, mas as áreas comuns existem para integrar os moradores, como brinquedoteca, sala de TV, lavanderia e biblioteca.

Por que morar em uma vila?

Privacidade

Cada família ou morador tem sua própria casa, podendo ser isolada quando à implantação no terreno, personalizada quanto à construção, refletindo numa maior privacidade e liberdade.

Vida em comunidade

Seja em cohousings ou em vilas convencionais, é necessário algum senso de comunidade, onde os vizinhos se ajudam e se conhecem. O compartilhamento de aspectos da moradia ajuda a reforçar laços na coletividade e pode gerar novas amizades.

Colaboração e divisão de tarefas

Moradores de vilas se regem pelo interesse coletivo e não raro se responsabilizam por hortas comunitárias, aspectos de segurança e reformas gerais. Cada morador tem a oportunidade de assumir sua cota de responsabilidade que, sendo dividida, não sobrecarrega ninguém.

Nas cohousings também existe o compartilhamento de bens como carros ou bicicletas, sem um único dono. Os moradores também se dividem para buscar os filhos na escola por meio de escalas e as decisões são tomadas por todos, sem a necessidade de hierarquias.

Morar em vilas é uma opção excelente para quem busca o conforto e a liberdade de morar em uma casa aliado à segurança de morar em condomínio fechado. Mas mais do que uma forma de construir moradias, as vilas são o que são também em função da postura e disposição de cada um que a elas tenham acesso.

Antes de pensar que este seria um imóvel ideal também para você, e importante pensar nas necessidades e no estilo de vida da família. A proteção de muros, vigilantes e porteiros está presente também nos grandes e impessoais condomínios. Investir numa casa em vila ou cohousing é mais do que simplesmente investir dinheiro.

Agora que você já conhece como funcionam as vilas e já sabe que esta é uma nova tendência no Brasil, clique aqui e veja algumas dicas incríveis para escolher uma boa casa!

Compartilhe, curta, recomende:

Deixe um comentário