Como vender um imóvel rápido? Aprenda aqui!

vender um imóvel rápido

A crise econômica que se desenrolou nos últimos anos tem afetado negativamente o mercado imobiliário tornando mais difícil ao corretor vender um imóvel rápido.

E apesar da grande oferta de propriedades disponíveis, são poucas as pessoas dispostas ou preparadas para comprar e investir no setor.

É da natureza dos investimentos em geral, que quando eles não estão crescendo ou não apresentam perspectivas de crescimento num futuro razoável ou visível, que seus donos tenham a percepção de um certo nível de prejuízo.

Não é raro nesta ocasião que um cliente lhe procure querendo desinvestir ou liquidar algum imóvel para modificar seus investimentos. Neste artigo, discutimos alguns pontos que podem ajudá-lo a vender o imóvel rápido e de maneira eficiente, mesmo num ambiente adverso. Acompanhe.

Oriente seu cliente a gerir corretamente a oferta

Lembrando que ter qualidade na gestão da oferta é muito mais importante que espalhá-la no mercado sem maiores critérios. Nós já tratamos neste blog sobre a exclusividade e, de certa forma, tudo o que foi dito lá, se aplica aqui.

É amplamente reconhecido no meio profissional que os imóveis geridos com exclusividade, na média, são vendidos muito mais rapidamente que os que são pulverizados por todo mercado.

Existe uma razão clara para isso que, expressa numa linguagem bem popular, fica assim: “cachorro que tem dois dono, morre de fome…” :-)?

Ah!, você vai dizer, conheço vários casos em que isso aconteceu diferente! Sim, é verdade. Há proprietários que, apesar de “cadastrarem” o imóvel num grande conjunto de imobiliárias, fazem a gestão da oferta por si próprios, e têm sucesso porque têm experiências, percepções e traquejo que lhes ajudam muito.

E há somente um problema com isso: acabam pagando por um serviço que não levam, ou que realizam sozinhos, pois o trabalho de venda não é feito só de junção das pessoas, mas de todo planejamento necessário para colocar um bem infungível, sui generis, num mercado apenas aparentemente padronizado, e obter o melhor resultado possível disso.

Para vender um imóvel rápido, apresente-o com preço adequado

Quando há grande oferta de imóveis disponíveis no mercado, aliado a um baixo nível de poupança, de confiança, de crédito ou mesmo de liquidez como nos momentos atuais, em termos econômicos, a elasticidade-preço da demanda cresce enormemente.

Isso em termos práticos significa o seguinte: se em outros tempos faria pouca diferença 10 ou 20 mil reais a mais no preço de um imóvel e tudo podia se acertar numa mesa de negociação, numa circunstância como a atual, esse valor “extra” poderá bem ser a diferença entre vender e não vender, em definitivo, o imóvel.

Quando anunciar uma propriedade, faça-o no preço certo. Pesquise muito sobre os negócios que tiveram sucesso: só esses têm suficiente autoridade para lhe dizer alguma coisa, o resto não é informação útil para ajudar em definitivo seus clientes e provavelmente apenas compradores ainda despreparados se interessarão em lhe pedir mais informações sobre o imóvel.

Cheque a documentação antes

Não adianta prospectar negócios para o imóvel rapidamente se a documentação depois não se provar hábil ao negócio. Na maioria dos casos, quando isso ocorre, todo o trabalho acaba desfeito. 

A falta de documentação adequada do imóvel, ou a falta de documentação que comprove a idoneidade do negócio, inviabiliza inclusive o financiamento imobiliário.

Ainda que o comprador se dispusesse a resolver parte das questões documentais depois da compra, as instituições bancárias não entrarão no negócio se partes específicas dos papéis não estiverem em ordem.

Um corretor experiente não precisará fazer o levantamento completo da documentação do negócio imobiliário para desde o início, tomadas informações básicas ou vistos alguns documentos ainda que antigos, possa ter uma boa aproximação do que encontrará pela frente.

Por isso, uma análise prévia mínima, a cada captação, poderá lhe poupar muito esforço inútil, e a preservação de seu nome profissional. Antecipe-se e deixe pelo menos antecipadamente conhecidos os caminhos a percorrer tanto na oferta, quanto no fechamento do futuro negócio. 

Planeje a divulgação da oferta

Quantas vezes você já ouviu a frase “a propaganda é a alma do negócio”? Provavelmente, muitas. Essa sentença é repetida por ser verdadeira. Para que o imóvel seja negociado, é necessário que o comprador saiba que ele está disponível, e que ainda lhe chame a atenção.

No momento em que o mercado está inundado de ofertas as mais variadas, não basta seguir a receita fotografia-portal imobiliário-redes sociais-etc.

Como profissional que você é, detentor de noções de marketing imobiliário, deve repassar a lista das possíveis ações de mercado que podem provocar a adequada demanda para aquele imóvel em específico, sob sua administração.

Pode ser que você acabe até mesmo entendendo que o negócio objetivado requeira investimentos totalmente diferentes do que está acostumado, ou ainda, que o melhor mesmo seria buscar um parceiro profissional cuja especialidade seja mais conveniente àquele negócio em específico, no que não há qualquer demérito.

De todo modo, caberá a você perscrutar os caminhos necessários, traduzindo o mercado para seu cliente, aparando as arestas, e colocando a “bola mais redonda no campo”, desde explicitando as informações mais elementares do imóvel, até estudando suas prováveis vocações para achar um caminho de sucesso mais provável.

Associe-se a outros corretores

Seja particularmente ou através de uma imobiliária, associar-se profissionalmente a outros corretores deve lhe propiciar melhores condições de agilizar seus negócios, seja pela ampliação da rede de potenciais clientes para suas ofertas, seja pela ajuda mútua quanto às inúmeras tarefas a serem desenvolvidas ao longo dos trabalhos.

A primeira delas é quanto à precificação do imóvel. Bem sabem os corretores o quão complexa pode ser a obtenção de informações relevantes de negócios já concluídos para orientar seus clientes na formação de preço. Num grupo de profissionais tais informações ficam muito mais disponíveis.

Depois, na divulgação. Ainda que não se trate da economia de escala obtida junto aos veículos de anúncios, a verdade é que uma boa oferta divulgada entre profissionais ganha uma capilaridade bastante importante.

E na finalização do negócio, principalmente dentro das imobiliárias, é bem provável que você possa se desincumbir de uma carga razoável de trabalho com documentos, contratos, relatórios e escrituras, detalhes e orientações legais, interfaces com bancos, seguradoras, etc. Pode não parecer, mas essas coisas consomem um tempo muito precioso para você.

E além disso…

Nesse blog você encontrará outros lembretes que poderão ser aproveitados por você, profissional, na orientação de seus clientes. Inútil repetí-los porque poderá relê-los aqui:

– Apresentação do imóvel e home staging

– Valorização por meio de reformas

– Na interface com interessados, acesso e flexibilidade

– Tratamento inteligente de proposta

Gostou das nossas dicas? Aproveite: entre em contato conosco e torne-se um parceiro.

Compartilhe, curta, recomende:

Deixe um comentário