Nos últimos anos, no Brasil, a carreira de Corretor Imobiliário vem atraindo mais e melhores profissionais, ao mesmo tempo em que o mercado cresce e se torna mais exigente. No entanto, poucos ingressantes sabem o que realmente um agente imobiliário faz.

A alta concorrência entre os profissionais e as exigências próprias da profissão são motivos para que muitos iniciantes desistam ou tentem realizar simultaneamente outras atividades, o que, definitivamente, os desvia do objetivo de se tornarem profissionais completos e independentes.

Pensando nisso, desenvolvemos este post para você ficar por dentro do assunto que poderá afetar de modo decisivo seu futuro. Leia e confira como se tornar um profissional independente nesta área!

Os pré requisitos para ingressar na profissão

Quem está interessado em se tornar Corretor de Imóveis, deve saber desde logo que é preciso ter no mínimo 18 anos e ter se diplomado no Curso Técnico em Transações Imobiliária (TTI) ou nos cursos de nível superior Sequencial de Ciências Imobiliárias ou Gestão de Negócios Imobiliários.

Durante estes cursos, provavelmente, as escolas exigirão do aluno o cumprimento de um estágio prático que, em razão da seriedade que envolve a prática da corretagem imobiliária, só pode ser feito sob a supervisão de um Corretor de Imóveis que se responsabilize pessoal e tecnicamente pelos atos do estagiário.

Para habilitação profissional, não são aceitas graduações em outros ramos, ainda que secundadas por cursos de pós graduação específicos para negócios ou atividades imobiliárias.

Sendo uma profissão liberal regulada por lei, somente poderá ser exercida por pessoa habilitada, o que pressupõe, além da formação exigida, a regular inscrição do profissional no CRECI. 

Inscrito no Conselho, o profissional estará habilitado formalmente ao exercício da profissão, e terá uma carteira profissional e identidade profissional, de porte obrigatório na execução das atividades próprias.

É aí que começa a caminhada…

Como ter um grupo ideal de clientes?

Você deve transmitir segurança para as pessoas que deixaram seus bens em suas mãos. Escute seus clientes atuais e destaque os problemas com o intuito de achar soluções.

Determine o perfil ideal de clientes que você deseja atender, sejam pessoas físicas, empresas, jovens compradores, investidores ou rentistas… a boa definição de seus clientes ajudará em muito o seu posicionamento e sua especialização no mercado. 

Estude a mídia com o objetivo de descobrir novas exigências e novas soluções. Outrossim, use-a para divulgar seu trabalho, uma vez que alcançará um número maior de consumidores.     

Como é composta a remuneração de um corretor?

A profissão do Corretor de Imóveis pode ter uma das mais promissoras fontes de renda, porém é cheia de desafios.

A remuneração do profissional é sempre dependente dos negócios desenvolvidos, e, por determinação do Código de Ética da profissão, os valores são, em sua maior parte, tabelados.

Aqui você encontrará o assunto da remuneração bem desenvolvido. Siga o link do post para conhecer melhor o assunto. 

Logo você perceberá que a remuneração do Corretor de Imóveis, especialmente daquele que exerce a profissão de modo autônomo, não é fixa, exigindo ainda do profissional um bom planejamento financeiro para poder atuar com liberdade e independência. 

Como se organizar para trabalhar sozinho?

Um profissional autônomo tem muita liberdade em seu trabalho e horários bastante flexíveis. Isso ajuda no estilo do serviço, pois o corretor deve sair para conferir os imóveis e divulgá-los. Contudo, a responsabilidade é grande, já que o profissional não pode deixar de cumprir as obrigações exigidas pelos clientes para satisfazer vontades próprias.

Um Corretor de Imóveis independente precisa ter organização para manter a fluidez das tarefas. Veja algumas dicas para mantê-la:

  • monte uma tabela de horários para os seus afazeres durante a semana, exceto nos fins de semanas e feriados, pois o descanso é relevante para  um excelente desempenho profissional;
  • separe um horário para atender e discutir informações com os clientes;
  • faça um controle financeiro para organizar seu serviço, objetivando  desenvolver efetivamente sua profissão.   

E aí, gostou do nosso texto sobre como ser um corretor de imóveis independente? Quer saber como podemos ajudá-lo? Entre em contato conosco

Compartilhe, curta, recomende:

Deixe um comentário