seguro fiança

O mercado imobiliário é um setor que tem muitos detalhes que são estranhos para quem não atua no ramo, sobretudo por conta dos elevados valores envolvidos em suas transações. Diante dessa realidade, é muito comum que as pessoas não saibam ao certo o que é o seguro fiança e como ele funciona.

No entanto, essa alternativa vem ganhando bastante espaço no país, especialmente por trazer muitas vantagens nada desprezíveis, tanto para os inquilinos quanto para os proprietários. Você também quer aprender um pouco mais sobre esse tema? Então não deixe de conferir o conteúdo a seguir.

O que é o seguro fiança?

Quando duas partes assinam um contrato de aluguel, é muito comum a busca pela segurança durante a vigência do acordo. E, por isso mesmo, o mercado desenvolveu as garantias locatícias, que servem exatamente para garantir que todos cumpram o que foi combinado.

O seguro fiança é uma das opções mais interessantes para cumprir esse papel. Nessa modalidade, o locatário paga uma quantia estipulada e, em caso de algum problema como atraso nos pagamentos ou algum dano no imóvel, esse valor pode ser repassado ao locador para que ele arque com as despesas.

Essa é uma opção viável para quem não pode contar com um fiador, que é outra garantia locatícia comum, na qual uma pessoa se responsabilizaria caso o locatário não honre os seus pagamentos. Ela é difícil porque o fiador precisa ter um imóvel próprio na mesma cidade, além dispor de uma renda que possa suprir o valor dos aluguéis.

Qual o valor de um seguro fiança?

O valor do seguro fiança pode variar e ser acordado entre locador, locatário e imobiliária, por exemplo. Entretanto já existe um padrão que é razoavelmente aceito pelo mercado e, em linhas gerais, o custo do seguro fiança costuma variar entre duas ou três vezes o valor total de um mês de aluguel.

Vale lembrar  que esse montante não precisa ser pago de uma só vez, pois ele pode ser dividido em 12 parcelas, embora alguns inquilinos ou locadores optem pelo pagamento dessa importância em parcela única. Ainda assim, o seguro fiança precisa ser renovado anualmente, até mesmo em função de reajustes que possam surgir nesse período.

Quais as vantagens do seguro fiança?

Uma das vantagens do seguro fiança é que ele é uma boa garantia para o proprietário, pois ele fica mais tranquilo em caso de problemas. Se o inquilino atrasar os aluguéis ou não arcar com alguma despesa, que seja legalmente de sua obrigação, o senhorio tem a certeza de que vai receber tudo o que lhe é devido diretamente da seguradora.

O seguro fiança é vantajoso para o proprietário, mas também é positivo para muitos inquilinos, especialmente para aqueles que não têm um fiador ou que não desejam depender de algum familiar ou amigo para fechar o contrato de aluguel. Com essa garantia locatícia, o locatário precisa apenas arcar com o valor estipulado e pronto: já pode se mudar para o imóvel.

E agora, aprendeu tudo sobre o seguro fiança? Gostou do artigo? Então confira outros conteúdos como esse seguindo nossos perfis no Facebook, no Twitter, no Google Plus, no Youtube e no LinkedIn.

Compartilhe, curta, recomende:

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.